EPAGRI/CIRAM
EPAGRI CIRAM
Outono
Início:20/03 Fim:21/06
outono2.png

ANA promove Oficina das Salas de Situação Estaduais em Brasília/ DF

ana oficina2017

Entre 30 e 31 de março, a Agência Nacional de Águas (ANA) realiza em Brasília a Oficina de Acompanhamento, Avaliação e Fortalecimento das Salas de Situação Estaduais. O evento reúne profissionais que atuam em salas de situação estaduais – centros de monitoramento para monitoramento e prevenção aos efeitos de eventos hidrológicos críticos, como secas e inundações.

O objetivo do encontro é incentivar a definição de cotas de referência. A oficina também estimula trocas de experiências, a avaliação de desempenho das salas de situação e a incorporação de projetos de gestão de secas no escopo de trabalho desses centros de monitoramento. Os especialistas que atuam nas salas também terão a oportunidade de discutir desafios comuns, compartilhar soluções para entraves técnicos e formas para aperfeiçoar a atuação das salas.

O diretor da Área de Gestão da ANA, Paulo Varella, abriu a oficina. Também discursaram na abertura outros três representantes da Agência: o superintendente de Operações e Eventos Críticos, Joaquim Gondim; o superintendente de Gestão da Rede Hidrometeorológica, Marcelo Medeiros; e a coordenadora de Articulação com o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil da ANA, Alessandra Daibert. Após a cerimônia de abertura do evento, o coordenador de Operação da Rede Hidrometeorológica da ANA, Fabrício Vieira, abriu a programação com uma apresentação sobre a Rede de Monitoramento Hidrometeorológico de Referência. Em seguida o engenheiro da Coordenação de Operação da Rede Hidrometeorológica da ANA, Eduardo Boghossian, falou sobre o diagnóstico das redes de alerta dos estados.

Representantes da Bahia e do Rio Grande do Sul apresentaram como tem sido a atuação de seus respectivos estados na gestão de eventos hidrológicos críticos após a implantação das salas de situação estaduais. A gestão de secas foi outro tema discutido e teve como exemplos o Monitor de Secas do Nordeste, o monitoramento de açudes nordestinos e a gestão de seca na bacia do rio São Francisco.

Ainda no dia 30 a ANA apresentou os resultados e encaminhamentos do I Seminário das Salas de Situação Estaduais, realizado em Brasília entre 5 e 6 de novembro de 2015. Representantes do Amazonas, Rio de Janeiro e Santa Catarina também realizaram apresentações sobre as cotas de referência em seus estados.

Na oportunidade o pesquisador da Epagri/Ciram, Guilherme Miranda, apresentou sobre a utilização das Cotas de Referências no Estado de Santa Catarina pela Sala de Situação. Durante a apresentação, foi relatado a importância da utilização desta referência tanto para eventos críticos de enchentes e estiagens que ocorrem em Santa Catarina. Também foi apresentado o Sistema Rios On-Line para o público sua utilização e seu grande número de acesso que superou os 123 mil acessos em 2016.

Além disso, o pesquisador Guilherme Miranda apresentou o sistema Opera Hidro, um sistema desenvolvido internamente pelas equipes da Hidrologia e da Tecnologia da Informação - TI da Epagri/Ciram. Este sistema recentemente lançado possibilita aos técnicos da Slaa de Situação Monitorar em tempo real os dados hidrológicos, acompanhando sua criticidade de acordo com as cotas de referência do Sistema Rios-On Line. Desta forma pode-se verificar por quanto tempo a estação hidrológica se mantem em determinado nível de criticidade, observando desta forma o grau e a intensidade deste impacto ao longo do tempo.

Foram mantidos contatos com os técnicos de ANA, Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD), Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM), Instituto Águas do Paraná, Instituto Mineiro das Águas – IGAM, Departamento de Águas de Energia Elétrica (DAEE/SP), entre outras 24 instituições estaduais e federais.